Apresentação

Povo_Azul

O Laboratório de Políticas de Comunicação (LaPCom) é um Grupo de Pesquisa, Ensino e Extensão vinculado à linha de Pesquisa Políticas de Comunicação e de Cultura, do Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Comunicação (FAC), da Universidade de Brasília (UnB).

Com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico  (CNPq), o LaPCom foi criado em 1991 com o intuito de desenvolver o projeto de pesquisa  “A Comunicação na Lei Orgânica do Distrito Federal”. Após 1994, concluída a investigação, o Laboratório manteve-se ativo graças ao suporte dado pela Faculdade de Comunicação.

Em fevereiro de 2005, o  LaPCom começou nova fase. Com recursos doados pela Fundação Ford, o Laboratório ampliou suas atividades de pesquisa  e  fortaleceu o seu quadro de pesquisadores,  com a presença de doutores,  recém-doutores,  mestres,  pós-graduandos e bolsistas de iniciação científica.  No mesmo ano, o Grupo foi formalmente reconhecido pelo CNPq, passando a constar no Diretório de Grupos de Pesquisa brasileiros.

Atualmente,  o LaPCom tem  como eixo central de pesquisa  o tema “Bases Normativas de um Novo Modelo Institucional  para a Comunicação Brasileira". Neste sentido, o Laboratório mantém três pesquisas em andamento: 1. Estudo comparado de modelos  institucionais e políticas  de comunicação eletrônica  em quatro países: Espanha,  Estados Unidos,  México,  Venezuela e Brasil;  2. Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina;  e   3. Mapeamento das condições técnicas das emissoras de rádio brasileiras e sua adaptabilidade ao padrão de transmissão digital sonora terrestre.

Além das atividades de pesquisa, o Grupo tem participado ativamente das discussões sobre as políticas de comunicação e  a possível elaboração de um novo marco legal para as comunicações no Brasil. O intuito é aproximar-se da sociedade, levando novos conhecimentos e  contribuições para o debate.

Hoje, integram o LaPCom os professores Murilo César Ramos, Elen Geraldes, Sayonara Leal, César Bolaño, Carlos Eduardo Esch, Fernando Oliveira Paulino, Nelia R. Del Bianco, a pesquisadora mestre Lara Haje, os doutorandos Rodrigo Braz e Mariana Martins, a mestranda Carla Camargos, além dos bolsistas de iniciação científica.