Pesquisa

Mapeamento das condições técnicas das emissoras de rádio brasileiras e sua adaptabilidade ao padrão de transmissão digital sonora terrestre

A investigação tem por objetivo mapear as condições técnicas de funcionamento de cerca de seis mil emissoras brasileiras para avaliar sua capacidade de adaptação à tecnologia de transmissão digital. 

Diagnóstico inédito no país que avalia o sistema de transmissão utilizado pelas emissoras (idade, tipo, modelo e marca de transmissores, antena e conexão com satélite); condições técnicas de produção (consoles, sistemas de edição e gravação, estações digitais de áudio e sistema de operação em rede interna); nível de conhecimento dos técnicos sobre a transmissão digital; a capacidade de investimento para se adaptar ao processo de transformação tecnológica em curso; e perspectivas dos radiodifusores sobre a mudança do padrão tecnológico..

Com as informações obtidas na pesquisa, pretende-se elaborar uma leitura analítica das múltiplas condições operacionais apresentadas pelas emissoras no país. O objetivo da geração destes conhecimentos é constituir um conjunto de informações que possa subsidiar a elaboração de políticas públicas aplicadas ao processo de transição tecnológica de modo a incentivar e estimular a discussão entre os diversos setores - radiodifusores, indústria, cidadãos e Estado - envolvidos na cadeia de valor da radiodifusão.

 

Com os dados coletados e interpretados pretende-se estabelecer, em um primeiro momento, padrões técnicos de classificação geral das emissoras em relação à sua adaptabilidade ao sistema digital de transmissão e definir requisitos técnicos para a migração a partir da estrutura encontrada nas estações.

Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina

Construção de observatório on line, de tipo think tank, que promove diagnósticos e análises quanto aos avanços e impasses na estruturação dos sistemas e serviços públicos de radiodifusão (rádio e TV) na América Latina, utilizando indicadores e ferramentas metodológicas de caráter qualitativo e quantitativo.

A partir das pesquisas realizadas no âmbito do Observatório, pretende-se construir um marco conceitual em torno da noção e natureza do público a partir da análises e mapeamento dos sistemas de radiodifusão pública que possam revelar  sua especificidade na América Latina. As emissoras de rádio e televisão públicas são analisadas a partir dos instrumentos de participação da sociedade na administração, dos seus modelos de gestão, das formas e fontes de financiamento, dos processos de produção e distribuição dos conteúdos produzidos e também, a partir da verificação da existência de mecanismos sociais de avaliação do conteúdo e da qualidade da programação.

A pesquisa surge da necessidade de se trabalhar com parâmetros comuns que contribuam para a identificação de características peculiares às emissoras públicas localizadas na América Latina, sempre deixando espaço para as respectivas e devidas distinções culturais de cada ambiente nacional. E, nesse sentido, vale considerar a definição generalista da UNESCO para o setor:

Serviço Público de Radiodifusão é forma de transmissão produzida, financiada e controlada pelo público e para o público. Não é comercial nem governamental, está livre de interferências e pressões de forças comerciais. Por meio do Serviço Público de Radiodifusão os cidadãos recebem informação, educação e entretenimento. Quando garantido o pluralismo, a diversidade na programação, a independência editorial, formas apropriadas de financiamento, transparência e responsabilidade, o Serviço Público de Radiodifusão pode servir como sustentáculo da democracia (UNESCO, 2008).

Estudo comparado de modelos institucionais e políticas de comunicação eletrônica

coffe64px

Análise comparada das políticas nacionais de comunicação eletrônica e os decorrentes modelos institucionais de cinco países – um país europeu (Espanha) e quatro pertencentes ao continente americano (Estados Unidos, México, Venezuela e Brasil) –, contemplando acontecimentos contemporâneos que alteram a dinâmica e o quadro regulatório do setor aqui chamado de comunicação eletrônica.